• Notícias
    BBC News Brasil

    A 'seita sexual' que levou herdeira de fortuna à prisão nos EUA

    Apesar de se dizer arrependida, Clare Bronfman afirmou que grupo havia 'mudado sua vida para melhor' e que não poderia depor contra o líder.

  • Política
    Folhapress

    Pressão para Bolsonaro desistir de Kássio no STF inclui até mensagens de aliados em seu WhatsApp

    BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem sido pressionado por aliados e eleitores a recuar da indicação do juiz federal Kássio Nunes à vaga do ministro Celso de Mello no STF (Supremo Tribunal Federal). O movimento aumentou o diagnóstico no Palácio do Planalto de que o mandatário pode indicar um outro nome para o posto, não levando adiante a nomeação desse magistrado. Desde a quarta-feira (30), quando o nome do juiz foi anunciado como o favorito do presidente, textos e imagens estão sendo divulgados nas redes sociais associando Kássio ao PT, partido adversário da atual gestão. As mensagens foram também enviadas ao WhatsApp do presidente por deputados aliados. Segundo assessores palacianos, o gabinete de mídias digitais do Palácio do Planalto identificou a partir do final da tarde da quarta-feira (30) críticas ao candidato favorito do presidente e um menor engajamento a favor do governo em perfis de direita, que costumam defender iniciativas do governo. A base bolsonarista também tem publicado críticas ao juiz federal no perfil do presidente nas redes sociais. Nesta quinta-feira (1), um dos seguidores questionou Bolsonaro se a indicação não vai "sujar a barra" do governo. Um outro ressaltou que ele não é o "nome ideal". O presidente não respondeu aos comentários. Bolsonaro costuma ser sensível às críticas que sofre nas redes sociais. Ele já recuou em indicações e até mesmo exonerou integrantes do governo que sofreram ataques de eleitores no universo digital. Por isso, cresceu a percepção no Palácio do Planalto de que a pressão pode levá-lo a escolher outro nome. Como publicou o jornal Folha de S.Paulo nesta quinta-feira (1º), aliados do presidente criticam o juiz federal por ligações políticas com o governo da ex-presidente Dilma Rousseff, que o nomeou, em 2011, para o TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) e por ele ter se posicionado a favor da compra de lagostas em licitação do STF. Em um texto, que chegou ao WhatsApp de Bolsonaro, os críticos afirmam que Kássio é "petista de carteirinha". Junto com a mensagem, foi enviada uma foto em que o juiz aparece ao lado do governador do Piauí, Wellington Dias, do PT, e com outras pessoas, como o ex-presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) Marcus Vinícius Furtado Coêlho. No meio jurídico, a avaliação é a de que a as acusações de que o magistrado teria relações amigáveis com petistas não são suficientes para derrubar a indicação. Eles lembram que o procurador-geral da República, Augusto Aras, também sofreu críticas sobre relações antigas com petistas quando estava prestes a ser nomeado. E, ainda assim, Bolsonaro prosseguiu na escolha. No Supremo, ministros dizem, contudo, que uma mudança de nome não seria nada surpreendente. A aposta de ministros da corte é a de que, diante das críticas a Kássio, Bolsonaro pode voltar a tentar emplacar para a vaga o ministro da Secretaria Geral, Jorge Oliveira, o primeiro cotado pelo presidente ao posto. Para isso, no entanto, eles avaliam que o presidente precisaria de um apoio do presidente do STF, Luiz Fux. O diagnóstico entre aliados do presidente é que ele cometeu um erro ao ter se antecipado na escolha de um nome, colocando Kássio "na chuva por tempo demais". E o fez propositalmente, avaliam, para que a vida do magistrado fosse revirada e que outros postulantes à vaga do STF pudessem questionar a indicação. Bolsonaro informou a ministros e senadores o favoritismo do juiz na quarta-feira (29). Kássio tinha um encontro marcado com o presidente para tratar da sua indicação a uma vaga no STJ (Superior Tribunal de Justiça) pela qual trabalhava. Segundo relatos, o presidente disse a ele que a vaga que estava aberta era a do STF, o que surpreendeu o magistrado que pleiteava um posto no outro tribunal superior. No mesmo dia, Bolsonaro disse ao magistrado que o levaria a um jantar. A reunião inicialmente marcada apenas com o ministro Gilmar Mendes, do STF, foi ampliada. Bolsonaro telefonou para o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e pediu que ele fosse à casa do ministro do STF, assim como Dias Toffoli. Na ocasião, Bolsonaro apresentou Kássio, disse que gostaria de prestigiar a magistratura e que tinha a intenção de indicá-lo ao STF. A escolha surpreendeu a todos. Os demais ministros da corte só foram informado no dia seguinte, incluindo Fux, que se irritou por não ter sido informado antes por Bolsonaro. Antes da reunião na terça-feira, Bolsonaro e Kássio já haviam se encontrado. O senador Ciro Nogueira (PP-PI), um dos líderes do centrão, tinha intermediado uma reunião de Bolsonaro com o Kássio por ocasião da campanha do magistrado para ser indicado ao STJ. Desde a semana anterior, no entanto, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente, já defendia ao pai a escolha do juiz piauiense. O advogado Frederick Wassef também teria respaldado a indicação, de acordo com aliados de Bolsonaro e integrantes do Judiciário. Se confirmada a indicação do juiz, a expectativa no Legislativo e no Judiciário é de que o Supremo ganhe um reforço no grupo de ministros que costuma impor derrotas à Operação Lava Jato. O indicado pelo presidente também poderá herdar o acervo de processos de Celso de Mello, o que inclui a investigação contra Bolsonaro por supostas interferências na Polícia Federal, motivada por acusações do ex-ministro Sergio Moro. Além disso, a escolha passa pela definição da situação jurídica de Flávio. O STF decidirá sobre a concessão de foro especial ao senador. Caso o benefício seja confirmado, poderá ganhar força a tese de anulação das provas colhidas quando a investigação estava sob responsabilidade do juiz de primeira instância Flávio Itabaiana.

  • Entretenimento
    Yahoo Vida e Estilo

    Sem roupa, Anitta passa por saia-justa em entrevista

    Apresentador pediu para a cantora dançar, mas ela estava sem parte do look.

  • Política
    AFP

    Primeiro debate presidencial nos EUA

    SHOTLIST CLEVELAND, OHIO, ESTADOS UNIDOS26 DE SETEMBRO DE 2020FONTE: CASE WESTERN RESERVE UNIVERSITYRESTRIÇÕES: PROIBIDA A REVENDA / NO RESALE 1. Foto exterior of the 2020 presidential debate venue at Case Western Reserve University2. Foto exterior of the 2020 presidential debate venue at Case Western Reserve University3. Foto exterior of the 2020 presidential debate venue at Case Western Reserve University, banner reads, "Welcome to the presidential debate" JACKSONVILLE, FLÓRIDA, ESTADOS UNIDOS24 DE SETEMBRO DE 2020FONTE: AFPTV 4. Primeiro plano Trump walking up to stage KISSIMMEE, FLÓRIDA, ESTADOS UNIDOS15 DE SETEMBRO DE 2020FONTE: DC POOLRESTRIÇÕES: PROIBIDA A REVENDA / NO RESALE 5. Zoom in Democratic presidential nominee Joe Biden walks towards the lectern and plays "Despacito" on his phone CLEVELAND, OHIO, ESTADOS UNIDOS28 DE SETEMBRO DE 2020FONTE: POOLRESTRIÇÕES: PROIBIDA A REVENDA / NO RESALE 6. Câmera alta inside the 2020 presidential debate venue at Case Western Reserve University NEWPORT NEWS, VIRGÍNIA, ESTADOS UNIDOS25 DE SETEMBRO DE 2020FONTE: DC POOLRESTRIÇÕES: PROIBIDA A REVENDA / NO RESALE 7. Plano médio Donald Trump and Mike Pence walk up to stage8. Zoom out crowd chants "four more years" WILMINGTON, DELAWARE, ESTADOS UNIDOS20 DE AGOSTO DE 2020FONTE: DC POOLRESTRIÇÕES: PROIBIDA A REVENDA / NO RESALE 9. Plano geral Joe Biden starting his Democratic nomination acceptance speech during the last night of the Democratic National Convention 10. SONORA 1 - Joe Biden, candidato Democrata à presidência dos Estados Unidos (homem, inglês, 6 seg.): "Não se enganem, unidos podemos e vamos superar essa temporada de escuridão nos Estados Unidos. Escolheremos a esperança sobre o medo, os fatos sobre a ficção, a justiça sobre o privilégio. Sou um democrata orgulhoso. Estarei orgulhoso de representar nosso partido na eleição. É com grande honra e humildade que aceito a indicação para presidente dos Estados Unidos da América" "Make no mistake, united we can and will overcome this season of darkness in America. We'll choose hope over fear, facts over fiction, fairness over privilege. I'm a proud Democrat. And I'll be proud to carry the banner of our party into the general election. So it's a great honor and humility, I accept this nomination for president of the United States of America." 11. Zoom in Joe Biden's wife Jill Biden joining him on stage after his acceptance speech12. Zoom in Joe Biden's wife Jill Biden joining him on stage after his acceptance speech PITTSBURGH, PENSILVÂNIA, ESTADOS UNIDOS22 DE SETEMBRO DE 2020FONTE: DC POOLRESTRIÇÕES: PROIBIDA A REVENDA / NO RESALE 13. Plano médio Donald Trump walks onto stage for political rally and claps SWANTON, OHIO, ESTADOS UNIDOS22 DE SETEMBRO DE 2020FONTE: US POOLRESTRIÇÕES: PROIBIDA A REVENDA / NO RESALE 14. Plano geral Donald Trump during rally

  • Vida e Estilo
    Yahoo Vida e Estilo

    Casamento de Gretchen tem transmissão ao vivo e rende memes: ‘Parando Belém’

    Gretchen sobe ao altar na tarde desta quarta-feira (30) em Belém do Pará. Ela se casa com o músico Esdras de Souza.

  • Saúde
    Saúde Bucal

    Saiba quais cuidados são necessários após realizar uma cirurgia bucal

    As cirurgias bucais são comuns e fazem parte da rotina de saúde ao longo da vida. Além da preparação e da cautela na hora dos procedimentos, um pós-operatório bem feito será determinante para evitar complicações. Os cuidados podem variar de acordo com o procedimento, mas algumas dicas gerais vão te ajudar a passar por esse período com mais tranquilidade. Veja mais conteúdo de saúde bucal

  • Notícias
    Yahoo Notícias

    Mulher morta na frente dos filhos no interior de SP encorajava amiga a se separar do atirador

    Depois de matar Ângela, o homem foi até um petshop e atirou contra a ex-mulher, Adriana Correira, que foi encaminhada para o hospital em estado grave