Assunto

Fortaleza | Últimas notícias da capital cearense

  • Extra

    Érverton Robeirto, Deigo e Vitinho, do Flamengo, curtem férias juntos no Ceará

    Parte do elenco do Flamengo, campeão do Campeonato Brasileiro na semana passada, tem aproveitado os...

  • Folhapress

    Candidato a prefeito pelo PROS, Capitão Wagner vota neste domingo em Fortaleza

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O deputado federal Wagner Sousa Gomes, 41, o Capitão Wagner (PROS), que disputa o segundo turno para comandar Fortaleza, votou na manhã deste domingo (29). Ele preferiu não utilizar o apoio anunciado por Jair Bolsonaro (sem partido) antes ainda do primeiro turno. Na capital cearense, não se vê fotos dele ao lado do presidente em nenhum material de campanha. Capitão Wagner disputa a prefeitura com José Sarto (PDT), que lidera a disputa eleitoral com 53% das intenções de voto no segundo turno, segundo pesquisa Ibope divulgada na segunda passada. Capitão Wagner aparece com 35%. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

  • Agência Brasil

    Ceará lança lista inédita de animais encontrados no estado

    Tatus, onças pardas e baleias são alguns dos animais encontrados no Ceará e que integram um dos primeiros inventários de fauna realizados em âmbito estadual no Brasil. A iniciativa é a primeira etapa para um projeto maior, o Livro Vermelho, com a lista das espécies ameaçadas de extinção no estado. Já em elaboração, esse documento deve ser lançado até 2022. Nesta sexta-feira (26), o Inventário da Fauna Cearense foi oficialmente lançado e está disponível para consulta online. Ao todo, foram catalogados por pesquisadores 115 mamíferos continentais, 25 mamíferos marinhos, 443 aves, 133 répteis, 57 anfíbios, 400 peixes marinhos e 102 peixes continentais, que totalizam uma lista de cerca de 1,3 mil espécies de vertebrados. Para o coordenador do projeto, o professor da Universidade Estadual do Ceará (UECE) Hugo Fernandes, o levantamento mostra como é diversa a fauna cearense e o quanto ela precisa ser preservada. Ele conta que o estado abriga espécies que, fora dali, só são encontradas na Amazônia, como o tucaninho da serra. “O Ceará está no Nordeste brasileiro e isso, infelizmente, faz com que o imaginário nacional julgue que aqui é um local muito hostil à vida silvestre. Pensa-se em solo rachado, mas, na verdade, isso é um componente muito pontual. Um componente natural é um ambiente extremamente heterogêneo, a caatinga é um ambiente heterogêneo, você tem florestas na caatinga, tem campos abertos, tem matas úmidas. Tem Mata Atlântica no Nordeste brasileiro. Aqui temos Mata Atlântica e uma influência amazônica nas nossas serras”, disse. O inventário foi feito em parceria pela UECE, Universidade Federal do Ceará (UFC) e Aquasis. Foi financiado pela Fundação Cearense de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico no âmbito do Programa Cientista-Chefe de Meio Ambiente em parceria com a Secretaria do Meio Ambiente do Ceará. Uma novidade em relação a outros levantamentos feitos no país é que ele será atualizado pelos pesquisadores envolvidos em tempo real, sempre que novas espécies forem registradas. Está prevista para as próximas fases a introdução dos grupos de invertebrados e da flora cearense. “O meio ambiente, de uma maneira geral, tem que ser preservado. Nós temos que quebrar um ciclo que a humanidade traçou há muito tempo. A história mostra que o homem já dizimou várias espécies de animais. Dizimou várias espécies de vegetais durante o processo evolutivo da humanidade. Acho que temos que ter muita consciência em relação à preservação do meio ambiente. Isso é vital para a sobrevivência digna do ser humano”, afirmou o vice-reitor da UFC, José Glauco Lobo Filho. Livro Vermelho O inventário é o passo inicial para listar as espécies ameaçadas de extinção no estado. Segundo Fernandes, primeiro foi feito esse levantamento, com critérios científicos das espécies encontradas no Ceará. Agora, os pesquisadores irão analisar a situação das populações de cada uma delas. A iniciativa é baseada no Livro Vermelho nacional. Em 2018, o Brasil atualizou os levantamentos das espécies em extinção feitos em 2003, 2004, 2005 e 2008. Com 4,2 mil páginas, o Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção, divulgado no início de 2019 pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), lista 1.173 espécies de fauna ameaçadas de extinção no país. A publicação é uma referência sobre o status de conservação de 12.254 espécies. Fernandes explicou que, além de listas internacionais e nacionais, é importante saber a situação dos animais em cada localidade. “As ameaças são locais, principalmente. Uma espécie que está na categoria menos preocupante no Brasil pode estar criticamente ameaçada dentro de um estado. Se as políticas públicas não olharem para isso, só para o nível nacional ou internacional, a gente vai perder espécies. Vamos ver espécies sendo extintas localmente”, explicou. O secretário do Meio Ambiente do estado, Artur José Vieira Bruno, participou do lançamento online e se comprometeu a desenvolver políticas públicas para proteger as espécies ameaçadas. “Nós vamos e estamos trabalhando para termos aqui a lista vermelha. Queremos saber quais os animais que estão ameaçados e os que estão em extinção no Ceará e queremos isso para logo. Nossos cientistas estão trabalhando, pesquisando. Com isso, vamos desenvolver políticas públicas de preservação desses animais”, finalizou.

  • Agência Brasil

    Bolsonaro visita obra de duplicação de rodovia no Ceará

    O presidente Jair Bolsonaro visitou na tarde desta sexta-feira (26) as obras do anel viário de Fortaleza e da duplicação de trecho da BR-222, que liga o município de Caucaia ao Porto de Pecém, na região metropolitana da capital cearense. Com investimento total de R$ 182,3 milhões, a obra contará com a implantação de novas pontes, substituição de pontes existentes, viaduto sobre a linha férrea e passarelas de pedestres. De acordo com o Ministério da Infraestrutura, a duplicação é aguardada, principalmente, pelos caminhoneiros, pois deve melhorar a conexão entre os Portos do Mucuripe e do Pecém, reduzindo acidentes e o tempo de viagem. Mais cedo, em Tianguá, interior do estado, o presidente participou da cerimônia de assinatura das ordens de serviços para conclusão de três obras rodoviárias que estão paralisadas no Ceará. Os trabalhos serão conduzidos pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

  • Agência Brasil

    Governo assina ordens de serviço para retomada de obras no Ceará

    O presidente Jair Bolsonaro participou hoje (26), em Tianguá, no Ceará, da cerimônia de assinatura das ordens de serviços para conclusão de três obras rodoviárias que estão paralisadas no estado. Os trabalhos serão conduzidos pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). O evento contou com a presença de ministros de Estado, parlamentares e autoridades locais. “Com uma equipe competente, com a ajuda do parlamento brasileiro, nós vamos vencer desafios e cada vez mais proporcionando a todos dias melhores. Acredito em Deus, acredito no povo brasileiro, que nós sim teremos como fazer um bom governo para todos vocês”, disse Bolsonaro, destacando o apoio entre Executivo e Legislativo na execução de obras. (Tianguá - CE, 26/02/2021) Presidente Bolsonaro visita duplicação da BR-222 - Clauber Cleber Caetano/PR Foi assinada nesta sexta-feira a autorização para a retomada das obras na travessia urbana do município de Tianguá, localizada na BR-222, que está paralisada desde 2011. O investimento do governo federal é de R$ 66,1 milhões para a execução dos serviços remanescentes de adequação de capacidade e eliminação de pontos críticos, englobando a duplicação da BR-222 na região, em um total de 6,52 quilômetros de extensão. Também foi autorizado o início das obras dos novos traçados da rodovia, na cidade de Umirim e no distrito de Frios, paradas desde 2016. De acordo com o Ministério da Infraestrutura, o objetivo é redirecionar o tráfego de passagem no local, que atualmente conflita com o conglomerado urbano na região, além de eliminar trechos sinuosos, com curvas bastante acentuadas. O empreendimento receberá investimentos de R$ 16,7 milhões e tem prazo de 210 dias para conclusão. Além dessas, será retomada a obra para a conclusão do viaduto que dá acesso à cidade de Horizonte, na BR-116, paralisada desde 2018. Orçada em R$ 5,2 milhões, o viaduto eliminará os pontos críticos na região metropolitana de Fortaleza, permitindo o acesso à cidade e o retorno da rodovia federal. A via será utilizada somente pelos veículos provenientes da BR-116, ao norte, que se destinam à área urbana do município e pelos veículos que saem de Horizonte e passam pela BR-116, com destino ao sul. Interrompida desde 2011, a Travessia Urbana de Tianguá, na BR-222/CE, é uma das obras que serão retomadas. - Divulgação/MINFRA À tarde, ainda no Ceará, o presidente Bolsonaro também visita as obras do anel viário de Fortaleza e de duplicação de trecho da BR-222, que liga o município de Caucaia ao Porto de Pecém. Com investimento total de R$ 182,3 milhões, a obra contará com a implantação de novas pontes, substituição de pontes existentes, viaduto sobre a linha férrea e passarelas de pedestres. De acordo com o Ministério da Infraestrutura, a duplicação é aguardada, principalmente, pelos caminhoneiros, pois deve melhorar a conexão entre os Portos do Mucuripe e do Pecém, reduzindo acidentes e o tempo de viagem. *matéria atualizada às 18h07 do dia 01/03/2021 para acréscimo de foto do evento

  • O Globo

    Análise: além dos recordes negativos, derrota do Botafogo para o Ceará ressalta diferenças de perspectivas

    Alvinegro termina com a quarta pior campanha dos pontos corridos, mas já deu início a mudanças

  • Extra

    Em despedida da Série A, jovens do Botafogo não evitam derrota para o Ceará

    Ceará e Botafogo fizeram partida franca no Castelão, nesta quinta-feira. A vitória por 2 a 1 dos...

  • Folhapress

    Governador do Ceará diz que não se encontrará com Bolsonaro para evitar aglomeração

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), afirmou que não participará de agendas com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no estado nesta sexta-feira (26) para evitar aglomerações, "algo frontalmente contrário à gravíssima crise sanitária que vivemos neste momento". Santana publicou texto em suas redes sociais justificando a decisão. "Tenho todo respeito à autoridade, mas não posso compactuar com aquilo que considero um grave equívoco", escreveu na noite desta quinta (25). "Sobre a vinda do Presidente da República ao Ceará, amanhã, para a assinatura de ordens de serviço e visitas a obras, conforme a imprensa tem noticiado, não estarei presente a qualquer desses eventos, diante da real possibilidade de muitas aglomerações, algo frontalmente contrário à gravíssima crise sanitária que vivemos neste momento, com o aumento preocupante de casos e óbitos. Tenho todo respeito à autoridade, mas não posso compactuar com aquilo que considero um grave equívoco", disse Santana. Na semana passada, o governador anunciou o endurecimento das medidas restritivas para conter a disseminação do coronavírus no estado. Santana disse que as medidas restritivas são necessárias para conter a curva de contaminação do coronavírus, que está mais uma vez ascendente no estado.

  • O Globo

    Ceará anuncia contratação de Yony González, ex-Fluminense e Corinthians

    Atacante chega por empréstimo junto ao Benfica, de Portugal, até o final de 2021

  • Folhapress

    Com novo pico da Covid-19, Ceará decreta toque de recolher entre 22h e 5h

    SALVADOR, BA (FOLHAPRESS) - O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), determinou na noite de quarta-feira (17) o endurecimento das medidas restritivas para conter a disseminação do coronavírus no estado. A partir desta quinta-feira (18), está decretado toque de recolher entre as 22h e as 5h em todos os municípios cearenses, com exceção de atividades essenciais. Os espaços públicos, como parques, praias e calçadões, terão circulação restrita a partir das 17h. Também houve restrição no horário de funcionamento do comércio não essencial. Entre segunda e sexta-feira, os estabelecimentos devem fechar até as 20h. No sábado e domingo, restaurantes funcionam até as 15h, e o comércio, inclusive os shoppings, até as 17h. As aulas presenciais em escolas e universidades públicas e privadas estão suspensas a partir da próxima sexta-feira (19). Os servidores trabalharão de forma remota, com exceção daqueles que atuam em atividades essenciais. Também foi feita recomendação para que o setor privado atue dentro das mesmas normas, mas não há obrigatoriedade. As medidas valem até o dia 28 de fevereiro e podem ser prorrogadas em caso de necessidade. O governador Camilo Santana afirmou que as medidas restritivas são necessárias para conter a curva de contaminação do coronavírus, que está mais uma vez ascendente no estado. Em apenas um mês, triplicou a demanda de pacientes com Covid-19 por leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Em 18 de janeiro deste ano, o Ceará tinha 226 pacientes com covid-19 em leitos de terapia intensiva, número que saltou para 652 em 17 de fevereiro. No mesmo período, o número de pacientes infectados com o coronavírus e que ocupam leitos de enfermaria cresceu de 470 em 18 de janeiro para 1.026 em 17 de fevereiro. "Com esse crescimento exponencial [de hospitalizações por Covid-19] na capital e no interior do estado, fomos orientados por profissionais, pelos números e a partir da ciência a chegar a essas medidas mais restritivas", afirmou Camilo Santana. O número de atendimentos de pacientes com Covid-19 nas 12 Unidades de Pronto-Atendimento em Fortaleza superou nível de abril de 2020, quando Fortaleza enfrentou o seu primeiro pico da pandemia. Foram 12,5 mil pacientes atendidos em janeiro de 2021 contra 12,3 mil em março de 2020. Em setembro de 2020, mês em que a curva de contaminação atingiu seu nível mais baixo, foram apenas 3.700 pacientes com Covid-19 nas UPAs. Ao mesmo tempo em que vive um novo pico da pandemia, o Ceará enfrenta dificuldades em manter o seu plano de imunização por falta de vacinas. Em Fortaleza, a expectativa é que as 119,2 mil vacinas destinadas à primeira dose acabem ainda nesta semana. A prefeitura informou que aguarda o envio de novos lotes de vacinas pelo Ministério da Saúde para dar continuidade à vacinação.