Assunto

Notícias do Mundo

Ibovespa oscila pouco na abertura com dados e feriado nos EUA no horizonte

  • SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista não mostrava um viés claro nos primeiros negócios desta quarta-feira após ganhos nas últimas duas sessões que fizeram o Ibovespa encostar nos 110 mil pontos. Investidores digeriam uma bateria de dados norte-americanos divulgados nesta manhã, antes de feriado nos Estados Unidos na quinta-feira.

Vídeos: Notícias internacionais

China envia espaçonave para a lua

A China enviou uma espaçonave não tripulada à lua, na manhã de terça-feira, do ponto de lançamento espacial do país em Wenchang. A espaçonave Chang'e 5 irá coletar aproximadamente dois quilos de rochas e outros detritos, que serão devolvidos à Terra no início do próximo mês.
  • 00:52
  • 00:47
  • 00:59
  • 04:10
  • 01:40
  • 00:33
  • 00:35
  • 00:47
  • 01:02
  • 00:59
  • Yahoo Notícias

    Ataques à China e EUA: com muita saliva e pouca pólvora, Brasil se mete em briga de pitbull

    Sem Trump, cachorro grande que mandava o pequeno buscar água, vai faltar pólvora e retaguarda caso acabe o estoque de saliva

  • Reuters

    Chineses buscam cancelar compras de soja dos EUA em meio a menores margens

    CINGAPURA/PEQUIM (Reuters) - Alguns importadores e processadores de soja chineses têm buscado cancelar acordos de compra de carregamentos dos EUA para embarques em dezembro e janeiro, depois que as margens de esmagamento entraram em colapso após uma forte alta nos contratos futuros de Chicago, disseram três fontes comerciais.Este é um primeiro sinal de desaceleração da demanda chinesa após uma onda de compras de cinco meses.

  • AFP

    Milhares de pessoas buscam refúgio no sudeste da Índia antes da passagem de ciclone

    Milhares de pessoas deixaram suas casas e procuraram abrigos nesta quarta-feira na costa sudeste da Índia, antes da chegada de um ciclone, prevista para depois da meia-noite e que deve provocar fortes chuvas.

  • BBC News Brasil

    Por que navio de guerra russo perseguiu e ameaçou destróier dos EUA

    Moscou diz que um contratorpedeiro da Marinha dos EUA entrou em suas águas territoriais na terça-feira.

  • Reuters

    Preço do minério sobe na China após queda na oferta de Austrália e Brasil

    PEQUIM (Reuters) - Os contratos futuros de minério de ferro negociados na Bolsa de Commodities de Dalian subiram nesta quarta-feira, quebrando uma seqüência de perdas de duas sessões, uma vez que os suprimentos das principais mineradoras caíram.Os volumes de cargas da Austrália e do Brasil caíram 2,2 milhões de toneladas, para 23,7 milhões de toneladas, na semana passada, mostraram dados compilados pela consultoria Mysteel.

  • Reuters

    Chefe da UE diz que Brexit sem acordo ainda é possível apesar de progresso em negociações com Reino Unido

    BRUXELAS (Reuters) - A chefe do Executivo da União Europeia citou nesta quarta-feira "progresso genuíno" nas negociações do Brexit, mas disse que o risco de o Reino Unido deixar a UE sem um novo acordo comercial em 31 de dezembro permanece, um resultado para o qual o bloco está preparado.O Reino Unido e a UE estão em um último esforço para chegar a um acordo para manter o comércio fluindo sem tarifas ou cotas a partir do início de 2021, após o término da atual transição de Londres em sua saída do bloco de 27 países.

  • AFP

    França ignora ameaças dos EUA e anuncia 'imposto digital'

    A França aplicará um imposto sobre as grandes empresas do setor digital em 2020 - confirmou seu Ministério da Economia nesta quarta-feira (25), apesar das ameaças dos Estados Unidos de sobretaxar produtos franceses no valor de US$ 1,3 bilhão.

  • AFP

    Chefe do Executivo de Hong Kong promete restabelecer a "ordem" em seu discurso anual

    A chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam, prometeu nesta quarta-feira restabelecer a lei e a ordem, em seu discurso anual no Parlamento local, onde praticamente só havia deputados favoráveis a Pequim.

  • Bloomberg

    Retomada da China deve permitir novo foco em dívida, diz UBS

    (Bloomberg) -- O UBS prevê que a economia da China crescerá 8,2% no próximo ano com a recuperação do consumo doméstico após o impacto da pandemia e contínuo aumento das exportações. Segundo o banco, isso deve permitir que o governo de Pequim renove o foco na redução de dívidas de risco.O consumo deve aumentar 10% em 2021 puxado pelos serviços ao consumidor, como alimentação e viagens, disseram economistas do banco na quarta-feira em relatório. O UBS projeta aumento entre 11% e 12% das exportações em um cenário de distribuição de vacinas contra o coronavírus e retomada da atividade econômica global, acrescentaram.Com o crescimento mais rápido na China, autoridades em Pequim devem retomar tentativas de estabilizar os níveis gerais de dívida na segunda maior economia do mundo. Essa perspectiva aumenta o risco de volatilidade de curto prazo, pois empresas enfrentariam maiores pressões de financiamento, de acordo com o UBS. Neste ano, pagamentos não efetuados de dívida somam 100 bilhões de yuans (US$ 15,2 bilhões), com recentes defaults inesperados de uma série de estatais, o que aumenta o estresse nos mercados de dívida.Com o esperado aperto das condições de financiamento para empresas e a redução dos déficits do governo, a relação dívida/PIB deve cair 2% em 2021, após aumento de 25% neste ano, disse o UBS. No entanto, “há risco de uma retirada turbulenta das políticas e eventos de crédito”, escreveram os economistas, observando que defaults e empréstimos duvidosos podem aumentar.Na terça-feira, o premier chinês Li Keqiang disse que a China deve retornar a uma faixa “adequada” de desenvolvimento econômico no próximo ano, sem dar uma previsão. Ángel Gurria, secretário-geral da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, disse na mesma conferência que a economia da China pode se expandir cerca de 8% em 2021. O número é semelhante à previsão mediana de 8,1% de economistas consultados pela Bloomberg.For more articles like this, please visit us at bloomberg.comSubscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.©2020 Bloomberg L.P.

  • Reuters

    Índices acionários da China têm queda sob peso de veículos movidos a nova energia

    PEQUIM (Reuters) - Os mercados acionários da China fecharam em baixa nesta quarta-feira, registrando a maior perda em quase um mês, com as ações de veículos elétricos caindo com a notícia de investigação do governo sobre o setor.O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 1,28%, enquanto o índice de Xangai teve perda de 1,19% maior queda dentro de um dia desde 30 de outubro.

COMPARTILHE ESTA PÁGINA