Assunto

Rodrigo Maia | Últimas notícias do Presidente da Câmara

  • Yahoo Notícias

    Segundo turno no RJ: "Pareceu mais no final um diabo", diz Maia sobre pastor Crivella

    Maia não quis antecipar a vitória de Paes, mas disse esperar que as pesquisas eleitorais estejam certas: Ibope e Datafolha mostram Paes com 68% frente a 32% de Crivella

  • Folhapress

    Maia diz que tratar de voto impresso é colocar em xeque sistema seguro

    BRASÍLIA, DF (UOL/FOLHAPRESS) - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse neste domingo (29) que tratar de voto impresso "coloca em xeque" o atual sistema eleitoral, que ele considera "muito seguro". Pela manhã, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que historicamente defende o voto em cédula de papel, disse que o voto impresso é uma "necessidade". "Essa mistura acaba gerando uma insegurança num sistema que é muito seguro. Eu, por exemplo, fui sempre defensor de uma amostragem do voto impresso. Mas tratar desse assunto agora significa colocar em xeque um sistema que tem dado certo e que é muito seguro", disse Maia. "Eu, por enquanto, acho que este assunto não deveria estar na pauta. Apesar de ter sempre defendido alguma amostragem do voto impresso no Brasil", prosseguiu Maia.

  • Extra

    Aos 73 anos, Nuno Leal Maia fala de fama, cita arrependimento na carreira e afirma: 'Não envelheci'

    “Alô, é da casa do Tony Carrado?”. “Alô, posso falar com o professor Fábio?”. “Alô, o Gaspar...

  • Folhapress

    Aliado de Paes, César Maia propõe aumento de 72% em salário de prefeito do Rio e depois desiste

    RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O vereador reeleito César Maia (DEM), aliado do candidato Eduardo Paes (DEM), enviou projeto de lei à Câmara Municipal para aumentar em 72% o salário do prefeito do Rio de Janeiro a partir do ano que vem. A proposta do ex-prefeito, enviada nesta segunda-feira (23) e noticiada pelo site Correio da Manhã, previa que o salário do chefe do Executivo municipal passe de R$ 20.54,94 para R$ 35.462,27. O vereador solicitou nesta sexta-feira (27) o arquivamento do projeto após a repercussão do caso. Na justificativa do projeto, Maia afirmava que sua intenção era solucionar o conflito entre um decreto e uma lei municipal sobre o teto remuneratório na cidade que afeta o salário de servidores. Enquanto o primeiro define como limite salarial dos servidores os vencimentos do prefeito, a segunda impunha como máximo o subsídio de 81,22% do teto constitucional. Paes afirmou, em nota, que vai vetar o projeto de lei caso seja eleito no domingo. "Não tem cabimento aumentar o salário do Prefeito da Cidade neste grave momento de crise fiscal, social e econômica pela qual passa o município", disse o candidato do DEM. A assessoria de Maia disse que o objetivo era solucionar o conflito na legislação que afeta a remuneração de servidores do município. Afirmou ainda que o arquivamento foi solicitado para evitar outras interpretações.

  • Agência Brasil

    Maia: combate ao racismo deve ser agenda prioritária do Parlamento

    O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse hoje (27) que a Casa deve, com a sociedade, encontrar soluções políticas definitivas para combater o racismo no Brasil. Maia abriu a reunião da comissão externa da Câmara que acompanha a investigação da morte de João Alberto, espancado até a morte por seguranças em uma unidade do supermercado Carrefour, em Porto Alegre. Ao discursar, o deputado afirmou que o racismo é estrutural no Brasil e que o combate à discriminação racial deve ser uma pauta prioritária do Parlamento e da sociedade. “Infelizmente a gente sabe que o racismo no Brasil é uma questão estrutural, não vem de hoje, vem de longe. Acho que nós precisamos de forma definitiva aproveitar este momento e esse grupo para que possamos fazer um debate com apoio da sociedade, e introduzir de forma definitiva, na pauta da Câmara, essa questão e as soluções que a política precisa encontrar junto com a sociedade”, disse Maia. A comissão foi criada alguns dias após a morte de João Alberto, ocorrida na véspera do Dia da Consciência Negra. Durante a reunião, Maia classificou a morte de João Alberto, como um "absurdo". “Que esse grupo possa se tornar um ambiente permanente de debate e que o Parlamento tenha sempre uma agenda prioritária da sociedade brasileira, para que seja um país com menos desigualdade e todos nós sejamos respeitados. E nunca mais se veja o racismo e a violência contra o negro”, afirmou Maia. A comissão é coordenada pelo deputado Damião Feliciano (PDT-PB). Também integram o colegiado Benedita da Silva (PT-RJ), Bira do Pindaré (PSB-MA), Silvia Cristina (PDT-RO), Áurea Carolina (Psol-MG) e Orlando Silva (PCdoB-SP). De acordo com o deputado Feliciano, na próxima semana, a comissão vai se reunir com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, familiares da vítima e autoridades do estado e, ainda, comandos das polícias Civil e Militar, o Ministério Público e movimentos sociais.

  • O Globo

    STF vai analisar em dezembro se presidentes da Câmara e do Senado podem se reeleger

    Ação interessa diretamente a Alcolumbre e Maia, que atualmente estão no comando das duas casas

  • O Globo

    Em Fortaleza, candidato da esquerda tem apoio de Maia, Tasso, Freixo e Ciro

    José Sarto (PDT) enfrenta o deputado federal Capitão Wagner (Pros), nome da oposição

  • Extra

    Aliado de Crivella, presidente da Câmara dos Vereadores o chama de mentiroso

    RIO - Considerado até então um aliado do prefeito Marcelo Crivella (Republicanos) para facilitar a...

  • O Globo

    Em reunião, Maia e Ciro discutem sucessão na Câmara e eleição de 2022

    Com o governador do Ceará, Camilo Santana, como anfitrião, o presidente da Câmara e o ex-ministro se encontraram em Fortaleza

  • O Globo

    Sem citar Maia, Guedes fala em imposto 'interditado' e volta a citar suposto acordo para travar privatizações

    Temas marcam atritos entre ministro da Economia e presidente da Câmara nos últimos meses

COMPARTILHE ESTA PÁGINA