Assunto

Trabalho e Emprego | Notícias sobre carreira

Vídeo: Tudo sobre emprego e trabalho

China rejeita acusação de 'trabalho forçado' em Xinjiang

SHOTLIST PEQUIM, CHINA23 DE SETEMBRO DE 2020FONTE: AFPTV 1. Plano geral Chinese Foreign Ministry Spokesperson Wang Wenbin arriving at regular news conference2. Primeiro plano Chinese Foreign Ministry Spokesperson Wang Wenbin speaking at podium HOTAN, XINJIANG, CHINA30 DE MAIO DE 2019FONTE: AFPTV 3. Plano geral Jiamai mosque after midday prayers4. Plano geral senior men walking out of mosque after prayer KASCHGAR, XINJIANG, CHINA3 DE JUNHO DE 2019FONTE: AFPTV 5. Plano médio security cameras6. Primeiro plano security camera moving to take pictures KASCHGAR, XINJIANG, CHINA5 DE JUNHO DE 2019FONTE: AFPTV 7. Plano geral Idkah mosque with men dancing ARTUX, XINJIANG, CHINA2 DE JUNHO DE 2019FONTE: AFPTV 8. Plano médio A facility believed to be a ‘re-education camp’ where mostly muslim ethnic minorities are detained9. Plano médio A facility believed to be a ‘re-education camp’ where mostly muslim ethnic minorities are detained HOTAN, XINJIANG, CHINA30 DE MAIO DE 2019FONTE: AFPTV 10. Plano geral street in Hotan near bazaar KASCHGAR, XINJIANG, CHINA3 DE JUNHO DE 2019FONTE: AFPTV 11. Plano geral street in Kashgar’s old city WASHINGTON, DISTRICT OF COLUMBIA, ESTADOS UNIDOS20 DE JULHO DE 2020FONTE: AFPTV 12. Plano geral Capitol building with US flag at half mast13. Plano geral Capitol building with US flag at half mast PEQUIM, CHINA23 DE SETEMBRO DE 2020FONTE: AFPTV 14. Plano geral media and Chinese Foreign Ministry Spokesperson Wang Wenbin at regular news conference15. Primeiro plano Chinese Foreign Ministry Spokesperson Wang Wenbin speaking at podium WASHINGTON, DISTRICT OF COLUMBIA, ESTADOS UNIDOS11 DE SETEMBRO DE 2020FONTE: DC POOLRESTRIÇÕES: PROIBIDA A REVENDA / NO RESALE 16. SONORA 1 - Donald Trump, US President (homem, English, 10 seg.): "In the spirit of peace and cooperation, both leaders also agreed that Bahrain will fully normalise its diplomatic relations with Israel. They will exchange embassies and ambassadors, begin direct flights between their countries, and launch cooperation initiatives across a broad range of sectors including health, business, technology, education, security and agriculture. This is a truly historic day."
  • 01:17
  • 01:18
  • 01:50
  • 04:09
  • 01:00
  • 02:00
  • 01:12
  • 01:03
  • 01:53
  • 01:52
  • Extra

    Ibope: avaliação do governo Bolsonaro piora no combate ao desemprego e melhora na saúde

    A aprovação do presidente Jair Bolsonaro atingiu o maior índice desde o início do mandato. É o que...

  • Extra

    Associação de peritos libera trabalho presencial em 141 agências

    A Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP) liberou nesta quinta-feira (dia 24) mais 18...

  • Yahoo Vida e Estilo

    Como superar o luto da perda do emprego na pandemia

    Lidar com a perda do emprego em um período complexo como este pode parecer impossível, mas exige paciência e evitar o desespero

  • Agência Brasil

    INSS informa que 62,6% dos peritos compareceram ao trabalho hoje

    A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) informaram hoje (24) que 477 peritos médicos federais compareceram aos seus postos de trabalho nas agências da Previdência. O número equivale a 62,6% dos 762 peritos fora dos grupos de risco para a covid-19 e aptos para trabalharem.Em relação a ontem, aumentou em 56 o número de médicos que compareceram às agências. Até as 16h, 4.169 perícias presenciais foram realizadas, contra 3.796 registrados ontem.Esses atendimentos ocorreram em 146 agências com perícia médica, das 202 que estavam com agenda para hoje. Mais 285 peritos deveriam ter retornado nesta quinta-feira, mas não foram trabalhar.Hoje, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) acolheu pedido da Advocacia-Geral da União e cassou a liminar que suspendia o trabalho presencial nas agências que adotaram padrões menos rígidos de prevenção de contágio. O vice-presidente em exercício do tribunal, desembargador Francisco de Assis Betti, também determinou a volta do corte de ponto dos médicos faltosos.As agências do INSS foram reabertas para atendimento presencial no último dia 14, após terem ficado fechadas por cerca de seis meses devido à pandemia do novo coronavírus. Entretanto, os médicos peritos decidiram não retomar as atividades por considerarem não haver segurança para evitar a disseminação do novo coronavírus. Todas as perícias médicas agendadas foram suspensas até a adequação das agências.Na semana passada, o INSS fez inspeções em agências de atendimento. O órgão concluiu que as salas de perícia liberadas para atendimento cumprem os protocolos sanitários estabelecidos pelo Ministério da Saúde, a fim de garantir a segurança de servidores e cidadãos com relação à pandemia de covid-19.

  • Folhapress

    AGU suspende promoção de 606 servidores ao topo da carreira

    BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Após repercussão negativa, a AGU (Advocacia-Geral da União) suspendeu a promoção de 606 integrantes do órgão ao topo da carreira. A AGU revogou a decisão de 18 de setembro que havia elevado 92% dos membros da Procuradoria-Geral Federal ao ponto mais alto da categoria, com salário mensal de R$ 27.303. A remuneração inicial é de R$ 21.014. Depois da divulgação da notícia do acréscimo salarial dos 606 servidores públicos em meio à reforma administrativa, a AGU justificou que as promoções são realizadas semestralmente e com base em dois critérios: antiguidade e merecimento. Agora, no entanto, o coordenador-geral de Pessoal da Advocacia-Geral da União, Watson Oliveira, determinou a suspensão devido aos “questionamentos suscitados com a publicação do referido ato”. Em ​nota publicada na quarta-feira (23), a AGU havia informado que existem hoje 3.738 cargos de procurador federal ocupados. Do total, 3.489 estão na categoria especial, o nível mais alto. Apenas 249 se encontram na primeira categoria. A AGU argumenta que o quadro da carreira prevê um total de 4.362 membros. Isso significa que parte das cadeiras está desocupada atualmente. Com isso, o órgão afirma que a proporção de procuradores no topo da carreira é de 79%. A celeuma surgiu em meio às articulações do governo para aprovar uma reforma administrativa no Congresso que prevê cortes de benefícios ao funcionalismo. Entre os pontos da PEC (Proposta de Emenda à Constituição), está a proibição de progressões automáticas de carreira, como as gratificações por tempo de serviço. A medida também proíbe licenças-prêmio, férias superiores a 30 dias e reajustes salariais retroativos. O governo também propôs a redução das remunerações de entrada no serviço público e a ampliação do número de faixas de salário para evolução ao longo da carreira. Esses pontos devem ser tratados em projetos que serão apresentados em um segundo momento.​ O texto também abre caminho para reduzir o número de carreiras no serviço público e acabar com a estabilidade na maior parte dos postos. As modalidades de contratação serão ampliadas, com maior flexibilidade para a convocação de funcionários com vínculo mais frágil e de temporários.

  • Agência Brasil

    Justiça derruba liminar e obriga peritos do INSS a voltar ao trabalho

    Os médicos peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que não fazem parte dos grupos de risco para a covid-19 devem voltar ao trabalho presencial, determinou hoje o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1). O vice-presidente em exercício do tribunal, desembargador Francisco de Assis Betti, cassou a liminar que permitia o não comparecimento dos profissionais às agências.Betti acolheu pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) para suspender a liminar. O desembargador também determinou a volta do corte de ponto dos médicos faltosos.Ontem (23), o juiz Marcio de França Moreira, da 8ª Vara Federal de Brasília, havia suspendido o trabalho presencial dos médicos do INSS. Ele tinha acolhido pedido da Associação Nacional dos Peritos Médicos Federais (ANMP), que argumentava que a flexibilização de medidas de prevenção à covid-19 nas agências põe em risco a saúde dos peritos.Segundo a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, todas as agências liberadas a funcionar foram vistoriadas e atendem aos protocolos de segurança contra o novo coronavírus. De acordo com a secretaria, os locais estão em dia com a adequação do espaço físico e com os equipamentos de segurança para atendimento. ImpasseNo início da pandemia do novo coronavírus, há cerca de seis meses, as agências do INSS tiveram os trabalhos presenciais suspensos para evitar a disseminação do vírus. Desde último dia 14, quando o instituto determinou a reabertura das agências, parte dos médicos peritos do INSS têm se recusado a voltar ao trabalho, alegando falta de segurança sanitária nos consultórios. A própria categoria está fazendo inspeções por conta própria nas agências do órgão. No dia 17, o INSS determinou o corte de ponto dos médicos peritos fora dos grupos de risco para a covid-19 que não comparecerem ao trabalho.De acordo com o Ministério da Economia, a perícia médica é considerada serviço essencial e deve ser ocorrer presencialmente. O INSS orienta os cidadãos com atendimento marcado a ligar para a agência para verificar se o local está funcionando.Ouça na Radioagência Nacional

  • Agência Brasil

    Pedidos de seguro-desemprego caem 9,3% na primeira metade de setembro

    Depois de dispararem nos últimos meses por causa da pandemia do novo coronavírus, os pedidos de seguro-desemprego de trabalhadores com carteira assinada continuam a cair. Nos 15 primeiros dias do mês, o total de pedidos recuou 9,3% em relação ao mesmo período do ano passado.Desde o início de junho, o indicador está em queda. Na primeira metade de setembro, 218.679 benefícios de seguro-desemprego foram requeridos, contra 241.102 pedidos registrados nos mesmos dias de 2019. Ao todo, 62,9% dos benefícios foram pedidos pela internet na primeira quinzena do mês, contra apenas 2,8% no mesmo período de 2019.O levantamento foi divulgado hoje (24) pela Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, e considera os atendimentos presenciais – nas unidades do Sistema Nacional de Emprego (Sine) e das Superintendências Regionais do Trabalho – e os requerimentos virtuais. AcumuladoApesar da queda na primeira quinzena de setembro, os pedidos de seguro-desemprego continuam em alta no acumulado do ano, tendo somado 5.203.736, de 2 janeiro a 15 de setembro de 2020. O total representa aumento de 6,7% em relação ao acumulado no mesmo período do ano passado, que foi de 4.876.556.No acumulado do ano, 55,9% dos requerimentos de seguro-desemprego (2.909.114) foram pedidos pela internet, pelo portal gov.br e pelo aplicativo da carteira de trabalho digital; 44,1% dos benefícios (2.294.622) foram pedidos presencialmente. No mesmo período do ano passado, 98,4% dos requerimentos (4.796.231) tinham sido feitos nos postos do Sine e nas superintendências regionais e apenas 1,6% (80.325) tinha sido solicitado pela internet.Embora os requerimentos possam ser feitos de forma 100% digital e sem espera para a concessão do benefício, o Ministério da Economia informou que os dados indicam que muitos trabalhadores aguardaram a reabertura dos postos do Sine, administrados pelos estados e pelos municípios, para darem entrada nos pedidos. O empregado demitido ou que pediu demissão tem até 120 dias depois da baixa na carteira de trabalho para dar entrada no seguro-desemprego. PerfilEm relação ao perfil dos requerentes do seguro-desemprego na primeira quinzena de setembro, a maioria é do sexo masculino (59,9%). A faixa etária com maior número de solicitantes está entre 30 e 39 anos (33,4%) e, quanto à escolaridade, 59,4% têm ensino médio completo. Em relação aos setores econômicos, os serviços representaram 43% dos requerimentos, seguido pelo comércio (26,3%), pela indústria (14,9%) e pela construção (9,6%).Os estados com o maior número de pedidos foram São Paulo (65.358), Minas Gerais (24.129) e Rio de Janeiro (17.420) e os que tiveram maior proporção de requerimentos via web foram Acre (96,4%), Sergipe (87,1%) e Tocantins (85,7%)

  • Extra

    Genro do Faustão, apresentador faz fato ao lado de 40 cães e mostra bastidores: 'Deu muito trabalho mesmo'

    Namorando há dez meses Lara Silva, filha mais velha de Fausto Silva,  Julinho Casares eternizou...

  • Folhapress

    Justiça derruba decisão e determina volta de peritos do INSS ao trabalho presencial

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) derrubou, nesta quinta-feira (24), a decisão que havia dispensado os peritos médicos do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) do retorno ao trabalho presencial e que proibia a punição dos profissionais com desconto no salário. Agora, fica mantida a obrigação de que os peritos médicos convocados retornem aos postos de trabalho. O desembargador Francisco de Assis Betti atendeu a um pedido da AGU (Advocacia-Geral da União). Na decisão, o magistrado defendeu que a sentença anterior, de quarta-feira (23), se sobrepôs a uma competência que deveria ser do governo federal. "Comprovada a grave lesão à ordem e à economia públicas provocada por decisão liminar que interfere na gestão, na organização e no custeio de políticas públicas, invadindo a competência do Poder Executivo, é manifesto o interesse público em suspendê-la", argumentou o desembargador. Na quarta-feira (23), a Justiça Federal do Distrito Federal suspendeu o retorno dos peritos do atendimento presencial nas agências consideradas inaptas pelas inspeções da Subsecretaria da Perícia Médica Federal na prevenção contra a Covid-19. A decisão também proibiu que os profissionais fossem punidos com corte de ponto, desconto no salário e sanções de qualquer natureza caso não retornassem às agências consideradas inaptas, autorizando a permanência do trabalho remoto.

COMPARTILHE ESTA PÁGINA