Assunto

Alagoas AL | Últimas notícias do estado

  • LANCE!

    CRB e América-MG lutam, mas não conseguem sair do 0 a 0 em Maceió

    A partida foi de poucas chances reais de gol e ainda contou com o desgaste físico dos dois times, que tiveram vários jogos em menos de uma semana

  • Agência Brasil

    Leilão para saneamento de 13 cidades de Alagoas atrai sete consórcios

    Sete consórcios e empresas interessados na concessão de água e esgoto da região metropolitana de Maceió entregaram propostas visando levar saneamento básico a 13 cidades de Alagoas, que reúnem 1,5 milhão de habitantes. O leilão será realizado no próximo dia 30, na Bolsa de Valores B3, em São Paulo.O prazo para a entrega dos envelopes foi encerrado hoje (25).O grupo vencedor será aquele que fizer a oferta de maior outorga pela concessão, com o valor mínimo estipulado em R$ 15,125 milhões. O consórcio vencedor deverá investir R$ 2,6 bilhões em infraestrutura de saneamento básico ao longo dos 35 anos de contrato, sendo R$ 2 bilhões nos primeiros seis anos. A Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) continuará efetuando a captação e o tratamento da água e venda da água tratada para o concessionário fazer a distribuição para os usuários.As propostas foram entregues ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e ao governo de Alagoas. O diretor de Infraestrutura, Concessões e Parcerias Público Privadas (PPPs) do BNDES, Fábio Abrahão, destacou que a atração de investidores é resultado de um trabalho bem feito e que vai atrair novos e importantes investimentos para o Brasil. “Estamos dando um pontapé inicial para começar a resolver o problema do saneamento no país. O próximo será o do estado do Rio de Janeiro, seguido de pelo menos mais nove projetos que temos no nosso cronograma”.Abrahão completou que a ideia do BNDES é apoiar a melhoria de infraestrutura do país, “abrindo o mercado cada vez mais a diferentes competidores, nacionais e internacionais, sempre com foco no usuário final”. InteraçãoPara o chefe do Departamento de Desestatização e Estruturação de Projetos do BNDES, Guilherme Albuquerque, a quantidade de propostas recebidas não foi surpresa. “Conseguimos unir o objetivo de universalização dos serviços em um prazo aceitável com um desenho contratual que traz segurança jurídica para o investidor e estimula que o concessionário busque uma operação mais inovadora e eficiente possível que, ao final, vai refletir em uma prestação de serviço mais adequada para a população”.“Foram três anos de muito trabalho para chegarmos neste momento. Ficamos felizes em ver esse projeto chegar num momento decisivo e que, com certeza, irá trazer desenvolvimento a Alagoas”, disse o secretário de Fazenda de Alagoas, George Santoro.A concessão objetiva a universalização do serviço de água em seis anos e o acesso à rede de esgotamento para 90% das pessoas até o décimo sexto ano de contrato. Atualmente, 89% da população têm acesso à água e apenas 27% possuem tratamento de esgoto sanitário. O futuro concessionário também deverá cumprir vários indicadores de desempenho de qualidade e eficiência na prestação dos serviços, além de reduzir as perdas de água para no máximo 25%. Hoje, o índice de desperdício é de 59%, informou o BNDES, por meio de sua assessoria de imprensa.

  • LANCE!

    Em confronto movimentado, Cuiabá derrota o CSA de virada em Maceió

    Equipe de Marcelo Chamusca conquista importante resultado que o mantém forte na briga pelo G4; revés afunda o Azulão que segue na lanterna da competição

  • Reuters

    Despesa prevista com incidente em Alagoas já chega à metade do valor da Braskem

    (Matéria atualizada com mais detalhes)(Reuters) - A expectativa de custo adicional da Braskem com as consequências de um incidente geológico em Maceió (AL) já eleva as despesas totais ligadas ao evento para cerca de metade do valor de mercado da petroquímica. A Braskem anunciou nesta terça-feira que estima gastar 3,3 bilhões de reais a mais para implementar medidas ligadas ao afundamento e rachaduras de solo em Maceió (AL) após conclusão de estudos técnicos independentes.

  • Yahoo Notícias

    Presos agonizam no chão, com falta de ar, em presídio de Alagoas

    Vídeo publicado pela Agenda Nacional pelo Desencarceramento mostra cinco presos em atendimento de emergência no presídio Cyridião Durval de Oliveira e Silva

  • Yahoo Notícias

    Durante caça, homem fica preso sob rochas por mais de 5 horas no Sertão de Alagoas

    De acordo com os bombeiros, homem procurava animais entre pedras quando uma delas acabou cedendo e comprimindo seu tórax

  • Agência Brasil

    Fraudes em licitação são alvo da Operação Aurantium da PF em Alagoas

    Fraudes em processos licitatórios relacionadas ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), Programa Nacional do Transporte Escolar (Pnate) e ao Sistema Único de Saúde (SUS), no município de Estrela de Alagoas (AL), são alvo da a Operação Aurantium, da Polícia Federal (PF) nesta quinta-feira (3). Na ação, 150 policiais federais estão cumprindo 35 mandados judiciais de busca e apreensão nos municípios de Estrela de Alagoas, Maceió, Arapiraca, Palmeira dos Índios, Feira Grande, Coqueiro Seco, Tanque D´arca, Colônia Leopoldina e Barra de São Miguel, expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região. DesviosSegundo a investigação, agentes públicos do município de Estrela de Alagoas, em parceria com supostos empresários, contadores e laranjas teriam fraudado uma licitação em 2013. A ilegalidade, segundo a PF, tinha como objetivo justificar a contratação de uma pessoa jurídica inidônea, com suposta sede em Arapiraca (AL), que serviria apenas para emitir notas fiscais frias para acobertar os vultosos desvios de recursos públicos federais, dando a entender que estaria prestando o serviço de locação de veículos e máquinas pesadas. Essa contratação fictícia ocorreu entre 2013 até 2015. Nesse período a empresa contratada teria recebido mais de R$ 12 milhões, dos cofres públicos municipais para, supostamente, realizar o transporte escolar, além de serviços de transporte nas áreas de saúde e administrativa do município.Segundo a PF, o serviço, na verdade, era precariamente prestado por particulares do próprio município, que locavam os seus veículos a um custo muito menor que o contratado em veículos impróprios. Somente nesse contrato a Polícia Federal já colheu robustos indícios de que, no mínimo, R$ 10 milhões teriam sido desviados em proveito dos investigados, principalmente através de saques na boca do caixa.A investigação identificou ainda que, em 2017, também em Estrela de Alagoas, as mesmas ilegalidades foram repetidas em outra licitação. De novo, o objetivo era a contratação de outra empresa também para justificar a emissão de notas fiscais para simular a prestação do serviço de locação de veículos para o transporte escolar e justificar mais desvios de recursos públicos federais.Neste segundo contrato, os policiais constataram que esta outra pessoa jurídica já teria recebido, entre dezembro de 2017 e junho de 2018, pelo menos, R$ 2 milhões do FNDE, Fundo Nacional de Saúde (FNS)  e do Fundeb. “Considerando-se que este último contrato possui o valor inicial de mais de R$ 5 milhões e já havendo outros dois aditivos de prazo com o mesmo valor, chega-se à absurda quantia de mais R$ 16 milhões, destinados à locação de veículos e máquinas pelo diminuto e pouco populoso município de Estrela de Alagoas, no curto espaço de três anos (abril de 2017 até a presente data)”, explicou a Polícia Federal. CrimesPara realizar os desvios e a ocultação desses valores parentes de agentes públicos do município foram usados como laranjas. Os envolvidos responderão pelos crimes de fraude à licitação, desvios de recursos públicos federais, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Segundo a Polícia Federal, o nome Aurantium, que batizou a operação, é uma alusão ao significado em português, que seria laranja azeda ou amarga.

  • LANCE!

    CRB joga em Maceió, pela Série B, contra o Vitória

    Partida terá equipe também pensando já na Copa do Brasil duelando com o reforçado plantel da equipe baiana

  • LANCE!

    Voltou ligado! Gols no começo dos dois tempos constroem vitória do CRB contra o Coruripe

    Léo Gamalho e Erik foram os autores dos tentos em triunfo que dá a liderança da competição ao Galo da Praia

  • Reuters

    Petrobras inicia fase não vinculante em processo para venda do Pólo Alagoas

    SÃO PAULO (Reuters) - A Petrobras avançou em processo para a venda da totalidade de sua participação em um conjunto de sete concessões terrestres e em águas rasas no Alagoas, informou a companhia em comunicado nesta quarta-feira.O desinvestimento no chamado Pólo Alagoas entra assim na chamada fase não vinculante, em que potenciais compradores habilitados recebem instruções para apresentação de propostas inicias pelo ativo.

COMPARTILHE ESTA PÁGINA