Assunto

Notícias automotivas | Carros e montadoras

  • LANCE!

    Sob a batuta de Honda, Botafogo faz 'jogo de segurança' na Copa do Brasil

    Apesar de pressão no Vasco nos minutos finais, Alvinegro não foi ameaçado em boa parte da partida; japonês lidera equipe e é o destaque da classificação às oitavas

  • Canaltech

    Tesla diz que pode baratear custos de bateria sem perder qualidade; como?

    Ideia da montadora de Elon Musk é baratear os custos sem perder a qualidade dos componentes. Por isso, testes com lítio, silício e níquel, que são partes importantes das baterias, estão sendo realizados a exaustão e já podem apresentar algum avanço

  • AFP

    Tesla, Mercedes e Ford processam o governo dos EUA por tarifas sobre produtos chineses

    As fabricantes de automóveis Tesla, Volvo, Mercedes e Ford levaram o governo dos Estados Unidos à Justiça para solicitar o fim das tarifas sobre algumas peças importadas da China.

  • Folhapress

    Volkswagen irá desembolsar R$ 36 milhões por ter entregado funcionários à ditadura

    SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Volkswagen do Brasil se comprometeu nesta quarta-feira (23) a destinar R$ 36,3 milhões a ex-funcionários da empresa que foram presos, perseguidos ou torturados durante a ditadura militar (1964-1985). O pagamento acontece com a conclusão de três inquéritos civis no Ministério Público Federal, no Ministério Público de São Paulo e no Ministério Público do Trabalho. As investigações iniciadas em 2015 chegaram à conclusão de que a montadora colaborou com o aparato repressivo do regime instalado após o golpe de 1964. A disponibilização das indenizações foi anunciada pela Promotoria e também pela empresa, após a assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), um acordo extrajudicial. Os inquéritos incluíram documentos e depoimentos prestados por testemunhas. Do valor total que a empresa vai pagar, R$ 16,8 milhões serão doados à Associação Henrich Plagge, que congrega os trabalhadores da Volkswagen. O dinheiro será repartido entre ex-funcionários que foram alvo de perseguições por suas orientações políticas ou também entre sucessores legais daqueles que já morreram. Outros R$ 10,5 milhões serão dedicados a projetos que resgatam a memória sobre as violações aos direitos humanos, como o Memorial da Luta por Justiça, desenvolvido pela seção paulista da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e pelo Núcleo de Preservação da Memória Política (NPMP). Os R$ 4,5 milhões restantes serão destinados à Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) para o financiamento de novas pesquisas sobre a colaboração de empresas com a ditadura e para a identificação das ossadas de presos políticos encontradas em uma vala clandestina no cemitério de Perus, na capital paulista, em 1990. Por fim, a Volkswagen obrigou-se a pagar também R$ 9 milhões aos Fundos Federal e Estadual de Defesa e Reparação de Direitos Difusos. Segundo nota da Promotoria, os valores devem ser pagos em janeiro. A Volkswagen também emitiu nota para divulgar o teor do acordo. O texto diz que a "montadora se compromete a doar R$ 36 milhões para iniciativas ligadas à defesa de direitos humanos, investigação de crimes da época e à memória histórica". "Com este acordo, a Volkswagen quer promover o esclarecimento da verdade sobre as violações dos direitos humanos naquela época", afirma a nota. "Lamentamos as violações que ocorreram no passado. Para a Volkswagen AG, é importante lidar com responsabilidade com esse capítulo negativo da história do Brasil e promover a transparência", escreveu Hiltrud Werner, membro do Conselho de Administração da Volkswagen.

  • Reuters

    Volkswagen vai indenizar funcionários vítimas da ditadura no Brasil

    BERLIM (Reuters) - A Volkswagen informou nesta quarta-feira que vai pagar cerca de 36 milhões de reais em indenizações e doações por perseguição a ex-empregados durante a ditadura militar no Brasil de 1964 a 1985.

  • motor1

    Projeção: Novo Peugeot 308 2022 terá visual inspirado no 208

    Próxima geração promete visual agressivo e dinâmico para encarar VW Golf e Ford Focus

  • Bloomberg

    Tesla enfrenta oposição em audiência sobre fábrica em Berlim

    (Bloomberg) -- O projeto da Tesla de construir sua primeira fábrica de automóveis na Europa enfrenta um teste importante nesta semana em audiência pública nos arredores de Berlim, onde moradores apresentaram centenas de reclamações sobre uma série de questões, desde uso da água até poluição sonora.Autoridades do estado de Brandemburgo, onde a Tesla está construindo uma fábrica em Gruenheide para montar até 500 mil carros por ano, receberam mais de 400 objeções ao projeto. As queixas se concentram no aumento do tráfego de caminhões na região, nas centenas de árvores derrubadas para dar lugar à fábrica e nos escassos recursos hídricos.“Minhas preocupações são múltiplas”, disse o morador Frank Gersdorf enquanto fazia fila para participar da audiência na quarta-feira. “O problema é que o resultado final do processo, uma luz verde para a Tesla, parece que já está predeterminado.”Segundo o cronograma, a fábrica deve iniciar a produção em meados de 2021 e sustentar os planos de expansão da Tesla na Europa. Embora a audiência seja um dos pré-requisitos para a aprovação final, autoridades alemãs sinalizaram repetidamente que estão por trás do projeto. Durante visita de Elon Musk ao local no início deste mês, o ministro de Economia da Alemanha, Peter Altmaier, prometeu ao diretor-presidente da Tesla toda a assistência necessária para colocar as instalações em funcionamento.Pelo menos 114 pessoas que enviaram queixas foram à audiência em Erkner, nos arredores de Gruenheide, para discutir o projeto com representantes da Tesla, da concessionária de água local e do Ministério do Meio Ambiente do estado.A audiência, que continuará na quinta e, possivelmente, na sexta-feira, mas não resultará em nenhuma decisão, teve um início acalorado. Vários participantes reclamaram da falta de transmissão ao vivo, e uma pessoa exigiu - sob fortes aplausos - que o presidente da audiência, Ulrich Stock, que representa o departamento de Meio Ambiente do estado, se demitisse por causa de um suposto viés. O pedido foi rejeitado após um breve recesso.Embora a audiência seja atípica por causa do alto número de pessoas que pediram para falar, não se espera que isso atrase o processo geral de aprovação, disse Stock a repórteres durante um intervalo. Não é verdade que as autoridades já tenham decidido que o projeto será aprovado, afirmou.For more articles like this, please visit us at bloomberg.comSubscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.©2020 Bloomberg L.P.

  • Reuters

    Evento da Tesla é choque de realidade para recente alta das ações

    (Reuters) - A Tesla teve um choque da realidade no mercado de ações nesta quarta-feira após o aguardado evento "Battery Day", que os analistas de Wall Street julgaram principalmente por suas omissões e prazos de entrega vagos.Investidores esperavam dois grandes anúncios do presidente-executivo Elon Musk: o desenvolvimento de uma bateria com um grande alcance e válida por 10 anos ou mais, e uma meta específica de redução de custos - expressa em dólares por quilowatt-hora - que finalmente tornaria o preço de um veículo elétrico menor que o de um carro a gasolina.

  • AFP

    Stefano Domenicali, ex-chefe da Ferrari, assume o comando da F1

    O italiano Stefano Domenicali, ex-chefe de equipe da Ferrari de Fórmula 1, vai assumir o comando da principal categoria do automobilismo mundial no lugar do americano Chase Carey, anunciaram nesta quarta-feira diversos meios de comunicação.

  • motor1

    Novos Chevrolet Onix RS e Onix Plus Midnight são lançados como linha 2021

    Hatch ganha variante com visual esportivo e sedã tem acabamento preto, ambos com central multimídia maior

COMPARTILHE ESTA PÁGINA