Assunto

Piauí PI | Últimas notícias do estado e Teresina

  • Folhapress

    Bolsonaro chama governador do Piauí de demagogo após ser criticado por paralisação de auxílio

    BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro criticou em sua live semanal o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), por um vídeo divulgado nesta quinta-feira (1º). O petista criticou o valor do auxílio emergencial prometido pelo governo federal e a paralisação do pagamento nos primeiros meses do ano. Bolsonaro rebateu o petista e disse que ele está tirando emprego dos piauienses e, por isso, deve ser responsabilizado. Sobre as críticas ao valor do auxílio emergencial do governo federal, o presidente sugeriu que o governador dê o dinheiro que falta para completar os R$ 600 para a população do estado. "Wellington Dias, se tem matéria na imprensa que seu estado é superavitário, você poderia criar um complemento ao auxílio emergencial. Nós estamos dando R$ 250 você dá mais R$ 350 e chega nos R$ 600”, disse o presidente. Bolsonaro também afirmou que culpar o governo federal pelos problemas da pandemia é demagogia e que repassou “bilhões” para o Piauí equipar hospitais, criar leitos de UTI e comprar respiradores. Segundo o presidente, nada teria sido feito pelo governador. “Então faça sua parte antes de criticar os outros. O que mais quero é paz e harmonia com todos os governadores, sem exceção. Mas essa forma barata de fazer política não faz bem para a nossa democracia”, disse Bolsonaro.

  • Folhapress

    Governador do Piauí rebate Bolsonaro, reclama de paralisação de auxílio e diz que fome não tira férias

    BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), rebateu as últimas declarações de Jair Bolsonaro, que relacionou, de novo, medidas restritivas à situação financeira da população. O presidente disse que a "fome está batendo cada vez mais forte". Em vídeo gravado, Dias afirmou o governo federal deixou de pagar o auxílio emergencial quando a pandemia se agravou. "A pandemia acabou? Claro que não. Aliás, piorou. [...] Vejam, o governo federal, em 2020, pagava R$ 600 de auxílio emergencial para proteger os mais pobres. Que maravilha. Depois, passou a pagar R$ 300. Em dezembro, parou de pagar", afirmou o governador. "E parou por quê? Se a pandemia prosseguiu. Claro que a fome chegou. A fome não tira férias. A fome não estava de férias em janeiro, fevereiro e março. As pessoas não só ficaram com fome como também sem dinheiro para comprar remédios, necessidades básicas. Assim como parou o auxílio emergencial, parou também o apoio a micro e pequenos emprendedores, autônomos, artistas, esportistas. Há necessidade desse atendimento e é isso que defendemos, como fazem outros países", completou.

  • Reuters

    Diferença entre doses de vacinas distribuídas e aplicadas é estoque para segunda dose, diz governador do Piauí

    BRASÍLIA (Reuters) - O Fórum de Governadores continua com a recomendação para que os sistemas de saúde estaduais mantenham a reserva de vacinas para aplicação da segunda dose, mesmo com a mudança feita pelo Ministério da Saúde, e essa é a principal razão para que o número de vacinas distribuídas aos Estados e as efetivamente aplicadas seja diferente. A informação foi dada pelo governador do Piauí, Wellington Dias (PT), coordenador do tema vacinas no fórum, depois de o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-PL), ter levantado suspeitas sobre as diferenças.

  • Folhapress

    Juiz manda soltar o próprio filho preso por bater em motociclista no Piauí

    TERESINA,PI (FOLHAPRESS) - O juiz Noé Pacheco de Carvalho, da 1ª Vara da Comarca de Floriano, no Piauí, determinou a soltura do próprio filho, que foi preso em flagrante após bater em uma motociclista. O teste do bafômetro aplicado pela Polícia Rodoviária Federal apontou 0,84 mg/l de álcool, o que já indica embriaguez. Na sentença, expedida na última segunda-feira (29), o magistrado reconhece seu impedimento legal de julgar o filho. No entanto, argumenta que o juiz substituto estava de férias e, não havendo previsão legal para designar outro magistrado para o caso, somente o Tribunal de Justiça do Piauí poderia resolver. "O que certamente levará tempo, acarretando demora injustificada na defesa do autuado", diz a sentença. O filho do juiz, o estudante de direito Lucas Manoel Soares Pacheco, 20, foi preso por volta das 22h de segunda-feira (29) após se envolver em um acidente na avenida Santos Dumont, em Floriano. Ele, que dirigia, um carro Nissan Kicks bateu na motociclista --a polícia não informou mais detalhes do acidente. De acordo com o auto de prisão em flagrante da polícia, Lucas Pacheco fugiu do local. O namorado da vítima, que viu a cena, o perseguiu em uma moto e conseguiu interceptá-lo. A reportagem não conseguiu ouvir Lucas Pacheco nem o namorado da vítima. Segundo a polícia, a mulher teve ferimentos leves. O magistrado concedeu liberdade provisória sem pagamento de fiança, alegando que o filho não possui renda própria. À reportagem o juiz disse que sabe os riscos que está correndo ao expedir a decisão, mas que precisava preservar a integridade física do filho. "Meu filho vem recebendo tratamento psicológico desde o ano passado. Na condição de juiz de execuções penais em Floriano coloquei muita gente na cadeia e dei alvará de soltura, eu temia pela segurança do meu filho junto aos outros presos na delegacia", disse o juiz. O magistrado afirma que já enviou vários ofícios a Secretaria de Segurança do estado pedindo providências sobre a precariedade das condições da delegacia de Floriano. Carvalho disse ainda que está sendo "injustiçado", que o filho tem bons antecedentes criminais e que não havia risco à segurança pública. "Eu estou muito chocado. Já entramos em contato com a vítima e não há nenhuma aresta e eu lamento que o fato tenha tido toda essa repercussão. Estou de consciência tranquila e faria tudo de novo." Presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) do Piauí, Celso Barros Neto condenou a decisão do juiz e classificou como "injustificável". "Há um princípio universal, o juiz não pode exercer jurisdição em nenhuma hipótese. Se flexibilizar, há privilégios." A Corregedoria do Tribunal de Justiça do Piauí informou em nota que irá analisar os fatos e tomar as medidas cabíveis.

  • LANCE!

    Bahia realiza último treino antes de encarar o Altos-PI

    Tricolor precisa vencer o rival e torcer pelo tropeço do CRB para assumir a ponta do grupo A

  • Folhapress

    Kassio rebate Gilmar, defende o Piauí e afirma que não teme voto dos colegas

    BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - O ministro Kassio Nunes Marques rebateu o discurso de Gilmar Mendes, que criticou a posição do colega sobre a declaração de suspeição de Sergio Moro. O julgamento do caso foi interrompido devido ao intervalo e será retomado ainda nesta terça-feira (23). Ao rebater o colega, Kassio avisou que não teme a posição de nenhum integrante do STF e defendeu o Piauí, seu estado de origem e que foi citado por Gilmar. "Não me inibo com nada e não temo ninguém nesse plano", disse. E complementou: "Quando vossa excelência diz que o garantismo não é nem aqui, nem no Piauí, pode ser interpretado como uma forma de menosprezar um estado pequeno. Queria fazer esse registro e apresentar escusa se eventualmente no meu voto ofendi a forma de pensar dos senhores, apenas retratei a minha forma de pensar". O magistrado afirmou que não gosta de usar muito a palavra por não gostar da própria voz e disse que não faria uma réplica em relação a Gilmar e a Ricardo Lewandowski, que também falou após o voto de Kassio. "Quem não conhece ainda tem pouco mais de 26 anos para me conhecer", disse em relação ao período que ainda tem na corte até se aposentar compulsoriamente.

  • Folhapress

    Com UPA lotada e sem maca, idoso morre após ser atendido no chão em Teresina

    RECIFE, PE (FOLHAPRESS) - Um idoso com complicações cardiorrespiratórias morreu na tarde desta quarta-feira (17) após ser atendido no chão, por falta de maca, numa UPA (Unidade de Pronto Atendimento) localizada na zona sul de Teresina (PI). O resultado do teste de Covid-19 do paciente ainda não foi divulgado. O homem tinha 86 anos. Em estado bastante grave, ele chegou na sala vermelha da unidade de saúde trazido nos braços por familiares. Como não havia mais leitos no local, a equipe médica de plantão colocou o paciente no chão e iniciou o processo de reanimação enquanto era providenciada uma maca. "Devido à gravidade da situação, não era possível interromper o processo de ressuscitação cardíaca para mudar de local", destacou nota divulgada pela Prefeitura de Teresina. De acordo com o poder público municipal, todos os recursos possíveis foram usados para reanimação do paciente. "No entanto, ele já chegou à unidade em estado muito grave e veio a óbito", diz o comunicado. A foto com o paciente atendido no chão viralizou nas redes sociais. O estado do Piauí enfrenta colapso no sistema de saúde. Nesta quarta, havia 139 doentes com síndrome respiratória grave aguardando na fila para acessar um leito de UTI. A taxa de ocupação de leitos de UTI no estado é de 91%.

  • Yahoo Notícias

    Com falta de macas, homem morre no chão de unidade de saúde em Teresina

    Paciente chegou em estado grave e macas estavam ocupadas na UPA Promorar

  • Yahoo Notícias

    Governador do Piauí é escalado por Lula para aproximação do PSDB e do centro

    Lula busca exercer influência internacional e auxiliar o Brasil a conseguir vacinas e insumos para produção dos imunizantes

  • Business Wire

    Panasonic começa a licenciar núcleo de PI para semicondutores em conformidade com o padrão internacional IEEE 1901-2020

    A Panasonic Corporation começou a licenciar o núcleo de PI HD-PLCTM 4*1 requerido para o design de semicondutores com tecnologias e funções que atendem o padrão internacional IEEE 1901–2020*2. Este núcleo de PI é a quarta geração da série HD-PLC. Embora convencionalmente a HD-PLC tenha utilizado redes elétricas para transmissão, esta nova série permite a transmissão através de cabos metálicos existentes, como linhas de controle e cabos coaxiais, como também redes elétricas, expandindo sua gama de aplicações. Esta nova tecnologia da HD-PLC também permite velocidades mais altas, maior distância, e menos cabeamento para comunicações com fio.